Conheça Nossa Cidade

Piratininga virou São Paulo: o colégio é hoje uma metrópole. Os padres jesuítas José de Anchieta e Manoel da Nóbrega subiram a Serra do Mar, nos idos de 1553, a fim de buscar um local seguro para se instalar e catequizar os índios. Ao atingir o planalto de Piratininga, encontraram o ponto ideal. Tinha “ares frios e temperados como os de Espanha” e “uma terra mui sadia, fresca e de boas águas”.

Os religiosos construíram um colégio numa pequena colina, próxima aos rios Tamanduateí e Anhangabaú, onde celebraram uma missa. Era o dia 25 de janeiro de 1554, data que marca o aniversário de São Paulo. Quase cinco séculos depois, o povoado de Piratininga se transformou numa cidade de 11 milhões de habitantes. Daqueles tempos, restam apenas as fundações da construção feita pelos padres e índios no Pateo do Collegio.

Piratininga demorou 157 anos para se tornar uma cidade chamada São Paulo, decisão ratificada pelo rei de Portugal. Nessa época, São Paulo ainda era o ponto de partida das bandeiras, expedições que cortavam o interior do Brasil. Tinham como objetivos a busca de minerais preciosos e o aprisionamento de índios para trabalhar como escravos nas minas e lavouras.

Em 1815, a cidade se transformou em capital da Província de São Paulo. Mas somente doze anos depois ganharia sua primeira faculdade, de Direito, no Largo São Francisco. A partir de então, São Paulo se tornou um núcleo intelectual e político do país. Mas apenas se tornaria um importante centro econômico com a expansão da cafeicultura no final do século XIX. Imigrantes chegaram dos quatro cantos do mundo para trabalhar nas lavouras e, mais tarde, no crescente parque industrial da cidade. Mais da metade dos habitantes da cidade, em meados da década de 1890, era formada por imigrantes.

No início dos anos 1930, a elite do Estado de São Paulo entrou em choque com o governo federal. O resultado foi a Revolução Constitucionalista de 1932, que estourou no dia 9 de julho (hoje feriado estadual). Os combates duraram três semanas e São Paulo saiu derrotado. O Estado ficou isolado no cenário político, mas não evitou o florescimento de instituições educacionais. Em 1935 foi criada a Universidade de São Paulo, que mais tarde receberia professores como o antropólogo francês Lévi-Strauss.

Na década de 1940, São Paulo também ganhou importantes intervenções urbanísticas, principalmente no setor viário. A indústria se tornou o principal motor econômico da cidade. A necessidade de mais mão-de-obra nessas duas frentes trouxe brasileiros de vários Estados, principalmente do nordeste do país.

Na década de 1970, o setor de serviços ganhou maior destaque na economia paulistana. As indústrias migraram para municípios da Grande São Paulo, como o chamado ABCD (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Diadema). Hoje, a capital paulista é o centro financeiro da América Latina e por isso ainda recebe de braços abertos brasileiros e estrangeiros que trabalham e vivem na cidade de São Paulo, em um ambiente de tolerância e respeito à diversidade de credos, etnias, orientações sexuais e tribos.
São Paulo em Números

Número de habitantes: De acordo com o IBGE, a população do município de São Paulo é de 10.886.518 habitantes. Se for considerada a região metropolitana, ou seja, os 38 municípios que circundam a capital, a população chega a aproximadamente 19 milhões de habitantes.

Dados gerais

  • Fundação da cidade: 25 de janeiro de 1554
  • Localização: Região Sudeste do Brasil
  • Distância da Costa:
  • Costa dos Alcatrazes – São Sebastião – 186 km
  • Guarujá – 93 km
  • Ilhabela – 204 km
  • Santos – 72 km
  • Umidade Relativa do Ar: 78% (média anual)
  • Clima: Tropical Temperado
  • Temperatura média anual: 19°C
  • Extensão: 1.530 quilômetros quadrados de área.
  • Altitude: Média em torno de 760 metros.
  • Latitude: 23°32.0’S
  • Longitude: 46°37.0’W
  • População – 10.886.518 habitantes.
  • Religião Predominante: Católica
  • Moeda: Real (R$)
  • Fuso Horário: GMT (-)3 horas

Hotelaria

  • Principais redes hoteleiras nacionais e internacionais.
  • 410 hotéis
  • 42 mil apartamentos disponíveis

Gastronomia

  • 12,5 mil restaurantes
  • 52 tipos de cozinha

Consumo

  • 240 mil lojas
  • 77 shoppings
  • 59 ruas especializadas em mais de 51 segmentos

Cultura e lazer

  • 160 teatros
  • 110 museus
  • 265 salas em 55 cinemas
  • 40 centros culturais
  • 54 parques e áreas verdes
  • 7 parques temáticos (na Grande São Paulo)
  • 7 grandes casas de espetáculos
  • 6 estádios de futebol
  • 1 autódromo internacional

Eventos

  • Capital sul-americana de feiras de negócios
  • Entre os Top 15 destinos para eventos internacionais no mundo (12º lugar)
  • Realiza mais de 90 mil eventos por ano
  • Recebe 75% das grandes feiras do Brasil
  • R$ 2,4 bilhões de receita/ano
  • R$ 8 bilhões em viagens, hospedagem e transporte terrestre e aéreo

Transporte

  • 37 mil táxis
  • 10 mil ônibus urbanos
  • 1.335 linhas de ônibus
  • 28 terminais de ônibus
  • 5 linhas de metrô
  • 61,3 km de linhas de metrô + 20,0 km em construção
  • 55 estações do metrô
  • 270 km de linhas de trem
  • Segunda maior frota de helicópteros do mundo
  • 41 Cias Aéreas
  • 4 aeroportos na grande São Paulo, sendo 1 em Campinas e 1 em Guarulhos

Turismo

  • A cidade recebe anualmente 11 milhões de visitantes. Dos que se hospedam na rede hoteleira, 16,4% são estrangeiros e 82,46% são brasileiros.
  • Dos turistas internacionais que visitam São Paulo, 38% são da Europa, 30% dos EUA e Canadá, 21% do Mercosul, 7% da América Latina e 4% são da Ásia.
  • Cerca de 50% dos turistas da cidade vem a negócios, 39% a lazer e o restante para tratar da saúde, fazer cursos ou ingressar nas faculdades, visitar parentes, etc.
  • Permanência média na cidade é de 2 dias
  • Gastos por dia: US$ 150,00
  • 5 CITs – Centrais de Informações Turísticas

Negócios

  • 38% das 100 maiores empresas privadas de capital nacional
  • 63% dos grupos internacionais instalados no Brasil
  • 17 dos 20 maiores bancos
  • Aproximadamente 100 das 200 empresas de tecnologias
  • BM&FBOVESPA – a maior bolsa de valores da América do Sul
  • Hospital das Clínicas – o maior e mais renomado complexo

30 programas imperdíveis em São Paulo

São Paulo é uma cidade antenada, de vanguarda, geradora de tendências, estilos e costumes. Capital dos negócios, da cultura, do entretenimento e da gastronomia na América Latina, é uma cidade global, formada por pessoas de mais de 70 diferentes nacionalidades e descendências.

Por toda essa grandiosidade e diversidade, há incontáveis passeios possíveis na cidade, todos com diversão garantida. Mas alguns deles são realmente imperdíveis. Separamos 30 programas para você não ficar de fora do melhor de São Paulo. Confira nossas sugestões.

1 – Comer sanduíche de mortadela e pastel de bacalhau no Mercado Municipal;
2 – Conferir os Cantos Gregorianos do Mosteiro de São Bento;
3 – Assistir a um concerto na Sala São Paulo ou no Teatro Municipal;
4 – Apreciar a vista da Torre do Banespa;
5 – Assistir à montagem de um musical da Broadway numa das casas de espetáculos;
6 – Fazer um roteiro de compras entre a Rua 25 de Março, os bairros do Brás e do Bom Retiro;
7 – Jantar no Terraço Itália apreciando a vista em 360º de São Paulo;
8 – Visitar um dos grandes museus da cidade, como Masp e Museu do Ipiranga;
9 – Curtir os bares da Vila Madalena e as baladas da Vila Olímpia;
10 – Visitar o Parque do Ibirapuera e suas atrações;
11 – Fechar a noite numa das inúmeras padarias 24 horas da cidade;
12 – Caminhar à noite pela Avenida Paulista;
13 – Visitar o diferente Museu da Língua Portuguesa e a incrível Pinacoteca, ambos na Luz;
14 – Conhecer centenas de espécies de animais no Zoológico e dar uma esticada até o Jardim Botânico;
15 – Conferir o cardápio de uma das cantinas do Bixiga;
16 – Visitar a rota das grandes grifes internacionais na rua Oscar Freire e no Shopping Iguatemi;
17 – Tomar um chá no restaurante Skye, do Hotel Unique;
18 – Assistir a um páreo no Jockey Club;
19 – Subir no Pico do Jaraguá;
20 – Passar um dia relaxando em um dos vários spas, com direito a banho de ofurô e massagem relaxante;
21 – Visitar as feiras da Liberdade e da Praça Benedito Calixto;
22 – Ir a uma das 1500 pizzarias da cidade;
23 – Conferir uma corrida no Autódromo de Interlagos;
24 – Assistir a um jogo no Estádio do Pacaembu;
25 – Passear em umas das mega livrarias de São Paulo, como a Cultura, do Conjunto Nacional, e a Fnac, na Paulista;
26 – Visitar uma das centenas de exposições da cidade;
27 – Tomar um café em uma das cafeterias internacionais, como Havana e Starbucks;
28 – Passear pelo Centro Histórico, passando pelo Pateo do Collegio, Largo São Francisco, Marco Zero e Catedral da Sé;
29 – Visitar uma grande feira em um dos centro de convenções paulistanos, como o Parque Anhembi;
30 – Participar de um ensaio em uma quadra de escola de samba.

Fonte: São Paulo Turismo (SPTuris)